Sexóloga peituda curando o transtorno do maluco com boquete

13 min
Gosto Categorias

Na psicologia, na
psicanálise e mesmo na sexologia se diz que uma regra de ouro é nunca se
envolver com seus pacientes. Eu discordo dessa regra antiquada e um dos
processos que incorporo nas minhas sessões é transar com os meus pacientes se
eles quiserem. Na verdade, é a primeira coisa que faço e até hoje nenhum dos meus
pacientes disse que não. Deixo aqui pra vocês uma demonstração de como funciona
o meu método. Se o paciente está estressado, tem traumas que lhe atacam, eu
proponho um jogo sexual. Pra esse aí eu ofereci um boquete e ele adorou. Olha
só como ele volta a deitar no divã totalmente tranquilo. Digam o que acharam
nos comentários.


Tweetar